Chef em casa

por bonita detox

Ter amigo que sabe cozinhar é o máximo. Ter amigo que sabe cozinhar e discotecar ao mesmo tempo, é uma maravilha. Então, ontem ele chegou em casa com 2 sacolas brancas e as transformou no meu petit banquet. Dentro das sacolas, cebolinha, lula, azeitonas pretas, Wire, Love & Rockets, Genesis e Bill Pritchard. Abrimos um vinho e enquanto brincava de assistente de DJ, descobri que não tenho e nunca tive descaroçador de azeitonas, que o álcool é rápido para agir em meu corpo e que, segundo ele, “para toda indagação existe uma resposta musical”. Na geladeira, a Coca de esquerda (a normal), destoava dos sucos de amora e cranberry tão puros. Mas receber pessoas em casa e na vida é assim mesmo. Os mundos se entrelaçam e trocam especiarias. Feito o intercâmbio e um risoto-paella (isso ficou meio Spider Pig dos Simpsons ou estou meio bebinha ainda?), só me resta responder com música.

E com vocês, cenas da Paella Venusiana:

Anúncios